A Petrobras fez em Sergipe sua maior descoberta desde o pré-sal

A estatal Petrobras espera extrair 20 milhões de m³ por dia de gás natural de seis campos, o equivalente a um terço da produção total brasileira.

O estado de Sergipe está agora concentrado em atrair grandes consumidores de gás para o município de Barra dos Coqueiros, vizinho a Aracaju, onde funciona o Porto de Sergipe, e, no futuro, deve estar de pé um novo distrito industrial.

Na pequena cidade de apenas 25 mil habitantes, cercada por praias e mangue, começa a surgir um arranjo inédito de empresas interessadas no combustível. A consultoria Gás Energy calcula que a descoberta deve gerar R$ 7 bilhões de receita anual à estatal e sócias.

Na avaliação do governo Jair Bolsonaro, a descoberta pode ajudar a tirar do papel o esperado “choque de energia barata” prometido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes – plano para baratear em até 50% o custo do gás natural e “reindustrializar” o Brasil.

A aposta do governo é que, em pouco tempo, deva sair de Sergipe o gás mais barato do Brasil.

“Vamos ter competição. É isso que vai fazer o preço baixar”, afirma o secretário de Petróleo e Gás Natural do Ministério de Minas e Energia (MME), Márcio Felix, que participa da elaboração do plano de Guedes.

“É possível que a gente assista a uma retomada da indústria de petróleo e gás no Nordeste, onde tudo começou”, diz Rivaldo Moreira Neto, presidente da Gás Energy.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: