Rafaela Silva perde medalha de ouro do Pan de Lima por doping

Bronze conquistado no Mundial também pode sair das mãos da judoca

Aconteceu o que Rafaela Silva temia. Flagrada em um exame antidoping realizado durante os Jogos Pan-Americanos de Lima, em agosto, a judoca perdeu sua medalha de ouro conquistada na competição. O comunicado oficial foi feito nesta quarta-feira (25), pela Panam Sports, a entidade que organiza o torneio.

O teste foi feito no mesmo dia em que Rafaela subiu o topo do pódio, pela categoria -57kg. A carioca testou positivo para fenoterol, substância proibida que tem efeito broncodilatador e costuma ser usada em tratamento de doenças respiratórias, como a asma.

“A participação da atleta nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019 foi anulada, por essa razão a atleta perdeu a medalha de ouro que ganhou na disputa até 57 quilos do judô”, disse a Panam Sports.

No último dia 20, Rafaela havia afirmado que a substância entrou em seu sistema por causa de uma brincadeira com uma criança, feita cinco dias antes. 

Campeã olímpica na Rio-2016, Rafaela também tem outras medalhas em perigo: os bronzes faturados no Mundial de Judô de Tóquio, pelo individual e por equipes. De acordo com a Federação Internacional de Judô (IJF), como a análise foi positiva, serão cancelados tanto o resultado dos Jogos Pan-Americanos como qualquer outro conquistado após a data da amostra, “a não ser que a Justiça demande o contrário”. 

Porém, no Mundial, a carioca foi submetida a outro exame antidoping, que deu negativo. Agora, terá que esperar o andamento do processo na IJF, para saber se perderá ou não os bronzes.

Além da judoca, há outros 14 casos no documento divulgado pela Panam Sports. Destes, sete já foram concluídos – como o do também brasileiro Kacio Freitas, pego com a substância LGD – 4033. O processo dele resultou na perda de uma medalha de bronze conquistada pelo Brasil na disputa por equipes do ciclismo de pista.

Fonte: Correio24horas

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: