Casal morre após barco naufragar em baía do sul da BA; jovem é única sobrevivente

Segundo Capitania dos Portos, naufrágio ocorreu na sexta-feira, mas corpos só foram achados entre sábado (16) e domingo (17) após sobrevivente pedir ajuda na delegacia de Itacaré.

Um casal morreu após o barco onde estava naufragar na Baía de Camamu, que fica na região no sul da Bahia. Uma sobrinha do casal, de 17 anos, conseguiu se salvar, segundo informações da delegacia da Capitania dos Portos, em Ilhéus, nesta segunda-feira (18).

As vítimas foram identificadas como Luciene Conceição Arandiba, 47 anos, e Renildo Costa da Silva, de 52. Informações de familiares apontam que eles eram esposa e marido.

Segundo a Capitania dos Portos, os três saíram na embarcação por volta das 9h de sexta-feira (15), da cidade de Ituberá para a Porto do Campo, que fica no município de Camamu. Já na tarde do mesmo dia, eles ligaram para a família para avisar que a embarcação estava à deriva, após ficar sem óleo.

Ainda de acordo com a corporação, os familiares foram até o local informado para levar o combustível, mas não encontraram o barco. Uma das hipóteses é de que o vento tenha levado a embarcação para outro ponto da baía. A outra é que a localização tenha sido informada errada pelos tripulantes. Todas as pessoas estavam sem colete salva-vidas.

Ainda conforme a Capitania, as informações apontam que o barco naufragou na baía ainda na noite de sexta. O casal desapareceu na hora. Só a jovem conseguiu nadar até uma praia da cidade de Itacaré, onde passou a noite. Já na manhã de sábado (16), ela foi até a delegacia do município para pedir ajuda.

Os órgãos só tiveram conhecimento do caso após a denúncia da sobrevivente. Por isso, a Capitania iniciou as buscas por volta das 13h do sábado, quando recebeu a notificação. O corpo de Luciene foi achado horas depois, próximo ao barco e na altura de Maraú.

Já o de Renildo foi achado por volta das 16h de domingo (17). Os corpos foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) da região. Não há informações sobre os enterros.

A sobrevivente não precisou de nenhum tipo de atendimento médico. Mais informações sobre o caso serão colhidas e investigadas pela Capitania dos Portos.

Fonte: G1 Bahia

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: