Patrimônio de dono da Tesla aumenta mais de US$ 20 bilhões desde março, com escalada das ações.

Tesla se tornou a empresa de automóveis mais valiosa do mundo na passando a Toyota

A Tesla se tornou a empresa de automóveis mais valiosa do mundo na quarta-feira (1), passando a Toyota, com uma avaliação de mercado de mais de US$ 208 bilhões. As ações da montadora continuaram a subir ontem (2), depois de anunciar que superou as expectativas de entregas, aumentando ainda mais seu valor, para US$ 224,5 bilhões.

O CEO da Tesla, Elon Musk, que possui pouco mais de 13% das ações da empresa, é o maior beneficiário desse aumento. Seu patrimônio líquido aumentou US$ 5,2 bilhões desde a última sexta-feira, 26 de junho, elevando sua fortuna a US$ 46,3 bilhões no fechamento do pregão de quinta-feira, calcula a Forbes. Musk não vende ações da Tesla desde 2010.

“Eu realmente não poderia me importar menos”, Musk enviou um e-mail à Forbes sobre seu patrimônio líquido. “Esses números aumentam e diminuem, mas o que realmente importa é criar ótimos produtos que as pessoas adoram.”

O excêntrico de 49 anos de idade é agora a 16ª pessoa mais rica dos EUA, logo atrás do industrial Charles Koch e da viúva de seu falecido irmão David, Julia Koch. Globalmente, Musk é a 22ª pessoa mais rica do mundo, subindo nove posições e US$ 21,7 bilhões em patrimônio líquido desde que a Forbes finalizou a lista de bilionários do mundo em meados de março.

Musk se juntou às fileiras dos americanos mais ricos em 2012, estreando em nossa lista dos 400 americanos mais ricos da Forbes no 190º lugar, com um patrimônio líquido de US$ 2,4 bilhões. Agora ele vale 19 vezes esse valor –um aumento impressionante em apenas oito anos. Os seguidores entusiasmados de Musk continuam a aumentar o preço das ações da Tesla, apesar do fato de estar atrasado em relação a outras montadoras em escala. A Tesla produziu 103 mil veículos no primeiro trimestre de 2020, apenas 4% dos veículos produzidos pela Toyota durante o mesmo período.

O analista da Morgan Stanley Adam Jonas alertou os clientes em uma nota de pesquisa em 23 de junho contra a avaliação da Tesla como uma gigante da tecnologia, como Apple ou Google, dizendo que “seria preciso considerar (ou ignorar) diferenças inerentes significativas no modelo de negócios e na intensidade de capital da Tesla”. Dan Ives, da Wedbush Securities, é mais otimista, elogiando o “modelo de negócios antiaderente” da Tesla por suportar a pandemia. “Em nossa opinião, um número de entrega de 90 mil nesse ambiente de bloqueio do Covid-19 é incrível e os investidores o acompanharão como um potencial divisor de águas no futuro”, escreve Ives.

Nos últimos meses, como seu patrimônio líquido aumentou junto com o preço das ações de Tesla, Musk tuitou sobre a venda de todas as suas casas. Ele teria entrado em um acordo para vender sua residência em Bel Air por US$ 62,9 milhões em meados de junho, e também teria vendido quatro propriedades adicionais na região.

Fonte: Forbes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: